Sexo selvagem em 8 dias. Oito dicas muito poderosas que vão incendiar sua cama. Seu par vai se surpreender com sua performance e elogiar rasgadamente sua nova atitude. Experimente as dicas e tenha muito mais prazer.

A transa pode ficar excitante se tiver uma dose extra de emoção e furor. Palavrões, puxões de cabelo, mordidas e movimentos mais brutos são algumas das táticas para esquentar a hora H. Nem todo mundo, porém, gosta do estilo ou quer ser pego de surpresa com
uma palmadinha, nem que seja de leve, durante o rala e rola. Ter uma boa conversa pré-sexo selvagem parece cortar um pouco o clima, mas é melhor que os envolvidos definam antes o que aceitam ou não fazer para evitar conflitos. No mais, é só apostar na diversão.

acabe com dores

Dê ordens
Assumir uma postura de dominação durante a relação dá a quem está no comando uma excitante sensação de poder, que pode despertar desejos até então não experimentados – em ambos! Com voz forte e firme, mande a pessoa se virar, te beijar, ficar de quatro,
gemer…

Movimentos mais agressivos
Esqueça posições “fofas” (bye, bye, conchinha!), em que vocês fiquem entrelaçadinhos. E evite gestos delicados como carícias nas costas, bitoquinhas no pescoço e roçadas suaves de lábios. Sexo selvagem requer uma movimentação mais intensa, com trocas
abruptas de posição, apertões, beijos enlouquecidos e bem babados.

Agarre os cabelos
Há quem não curta puxões mais rudes – dependendo da posição, o tranco pode causar bastante desconforto. Uma boa saída é agarrar o cabelo do par, amassando-o com a mão. Não dói e ainda causa o mesmo efeito erótico.

Tapinhas e mordiscadas
Aqui, cabe a ressalva de que o casal tem que estar bem consciente do que topou ou não fazer para que uma ou outra atitude não ultrapasse certos limites. Mordidinhas nas costas, na parte interna das coxas e nos lóbulos das orelhas podem levar homens e mulheres
ao delírio, assim como arranhões nas costas e tapinhas na cara podem deixar o papai e mamãe mais quente. Já palmadas na bunda elevam a potência do tesão quando a mulher estiver de quatro. Aliás, é bom lembrar que a adrenalina da situação transforma a sensação
de dor em prazer.

Segure a cintura do par com força
Para quem não se arrisca a dar ou receber uns tapas na hora H, uma alternativa é agarrar a cintura do par com energia (cravando as unhas de leve), principalmente durante a penetração.

Imobilize… ou vende
Prender as mãos e os pés da pessoa e torná-la vulnerável ao seu bel prazer pode ser estimulante para muita gente, por conta do efeito surpresa. Você pode desde lamber o corpo todo dela, terminando a sessão de “tortura” com um sexo oral caprichado, até tocar pontos estratégicos com um chicote ou uma chibata. Outra sugestão é tapar os olhos do par com um lenço ou uma venda. Privar a visão vai deixar os outros sentidos – como o tato – mais acesos. Para tornar a expectativa ainda mais gostosa, coloque uma música sexy num volume em que a pessoa não possa ouvir totalmente os seus movimentos.

Boca suja
Uma boa forma de provocar os instintos mais primitivos é soltar o verbo durante a relação, falando da maneira mais explícita e clara possível as coisas que está gostando ou, ainda, trocando palavrões e xingamentos “carinhosos”, como cachorro, puta, sacana, etc.

Comentários

Comentários