Ele estuprou violentamente a enteada de 2 anos e 4 meses depois a espancou ao ponto de destruir órgãos internos da vítima. A polícia suspeita que a mãe da vítima tenha participado do crime sexual.

Uma criança de dois anos de idade morreu após ser torturada e violentada sexualmente em Cariacica (ES). O responsável pela brutalidade é o padrasto.

acabe com dores

A pequena Fabiane Isadora Claudino deu entrada no pronto atendimento de Alto Lage, em Cariacica com cicatrizes de mordidas pelo corpo. Exames apontaram que a criança também foi vítima de brutal violência sexual. O hospital atestou a morte da menina por trauma cranioencefálico.

O padrasto da menina Fabiane Isadora Claudino foi preso na noite de sábado (20), por volta das 21 horas, escondido em uma caçamba de lixo, na BR 262, no bairro Marcílio de Noronha, em Viana.

Depois de confessar, ele disse: “Não sei por que fiz isso”, e pediu perdão à família de Fabiane. Segundo o delegado Lorenzo Pazolini, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, não há indícios de que a mãe tenha participado do crime ou tenha sido negligente.

Durante depoimento, Michael contou à polícia que estava vendo vídeos eróticos no momento em que abusou da enteada. Em seu perfil no Facebook ele posa como galã e é membro de uma página que compartilha conteúdo pornô. Em uma das postagens o título espanta pela semelhança com a vida real: “Fodendo a filha novinha da patroa”. Este tipo de situação mostra como os pais devem estar atentos aos perfis das redes sociais de pessoas que convivem com seus filhos.

“Ela estava andando eu empurrei ela. Ela bateu a boca na porta do banheiro e começou a chorar, chorar, e não parava. Acabei batendo nela pra ela parar de chorar. Eu tinha bebido”, relatou.

Após agredir a criança, Michael abusou sexualmente dela e, em seguida, saiu de casa e foi na farmácia comprar um analgésico pois estava com dor de cabeça. Pouco tempo depois a mãe da criança chegou em casa. “A bebê estava deitada vomitando. Eu falei que ela tinha caído no banho e fomos para o hospital”, disse o padrasto.

 

 

Comentários

Comentários