Meninas Precoces !!! Acesso a pornografia pela internet e troca de “nudes” pelas redes sociais estão levando adolescentes e pré-adolescentes a criarem precocemente uma distorção da imagem da genitália e cirurgiões plásticos estão enriquecendo as custas desta “modinha”.

cirurgia íntima feminina ou labioplastia, que reduz ou altera os lábios vaginais, já é tendência em cirurgias plásticas em todo o mundo. No Brasil, um levantamento realizado pela Dall’Ago & Manfrim Cirurgia Plástica mostrou que a procura pela cirurgia íntima feminina cresceu 250% em um ano.

Aumento entre pré-adolescentes e adolescentes

acabe com dores

No Brasil essa “moda” chegou às crianças. Especialistas afirmaram à FOLHA que meninas de apenas 11 anos têm procurado o procedimento. Registros do Sistema Nacional de Saúde mostraram que entre 2015 e 2016, cerca de 200 mulheres com menos de 18 anos fizeram labioplastia. Dessas, 150 (75%) tinham menos de 15 anos. O dado chamou a atenção e gerou críticas entre especialistas.

“Estou vendo meninas de apenas 11, 12, 13 anos, acreditando que há algo errado com sua vulva – que ela tem o formato errado, o tamanho errado, e realmente expressando nojo sobre ela. Sua percepção é que seus pequenos lábios deveriam ser invisíveis, quase como uma Barbie, mas a realidade é que há muita variação. É muito normal que os lábios se projetem.”, disse a médica Ana Lucia Alcântara à FOLHA.

Pornografia e mídias sociais

Especialistas acreditam que o aumento da procura de procedimentos íntimos por meninas tão jovens esteja relacionado ao sexting -troca de imagens de nudez pelo smartphone -, às famosas “nudes” nas mídias sociais e ao acesso à pornografia na internet, que faz com que elas tenham uma percepção irreal sobre a aparência de sua região íntima.

Riscos

O problema da labioplastia em meninas tão jovens é que, além dos riscos associados a qualquer procedimento cirúrgico, na adolescência, o corpo ainda está em desenvolvimento. Isso significa que, nessa faixa etária, é normal que os pequenos lábios pareçam salientes, simplesmente porque eles crescem primeiro. Mas, mais tarde, isso tende a se normalizar e o procedimento terá sido em vão ou, pior ainda, causar um problema real, como cicatrizes ou assimetria no local.

Comentários

Comentários