Maconheiros e Maconheiras do Brasil já podem comemorar. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou neste mês uma medida que torna a Cannabis sativa oficialmente uma planta medicinal.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou neste mês uma medida que torna a Cannabis sativa oficialmente uma planta medicinal. A Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) No 156, publicada no Diário Oficial da União do dia 8 de maio, incluiu a erva na Farmacopeia Brasileira, código oficial farmacêutico do Brasil.

Júlio Américo presidente da Liga Canábica, associação de pacientes que usam maconha com fins medicinais, ainda estuda quais as implicações práticas da medida. “Não sabemos como isso vai afetar a questão dos pacientes, seja em autorizações para cultivo ou para importação. Precisamos saber se tem impacto ou é inocuo. Mas é uma coisa boa porque colocar a Cannabis numa lista de plantas medicinais é importante simbolicamente”, diz.

Carlos Teixeira Zimmerman, advogado do Conselho Brasileiro da Maconha, avalia que “este é um importante passo no sentido da descriminalização do uso recreativo da Maconha no Brasil”. Para o Doutor Zimmerman os usuários de maconha devem procurar urgentemente um médico de confiança para conseguir um laudo médico que os apontem como doentes que precisam de tratamento.

Comentários

Comentários