No dia em que começa a ser julgado por crime eleitoral no TSE Michel Temer acorda com a notícia da prisão de seu ex-ministro e pessoa da mais estrita confiança e proximidade. Pouco a pouco a Polícia Federal está encarcerando as pessoas mais próximas ao presidente.

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves foi preso na manhã desta terça-feira (6) em um desdobramento da operação Lava Jato. O ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, é alvo de um novo mandado de prisão preventiva. Ambos são do PMDB e foram presidentes da Câmara dos Deputados.

acabe com dores

henrique alves

Henrique Alves admitiu à Justiça Federal em Brasília que abriu uma conta bancária na Suíça, mas afirmou que não tinha conhecimento da movimentação de US$ 832,9 mil (ou R$ 2,3 milhões). A defesa de Alves alegou que ele usou um escritório de advocacia no Uruguai para abrir a conta bancária em 2008.

Homem próximo do presidente Michel Temer, também do PMDB, Alves foi ministro do Turismo, pedindo demissão do posto em meio à citação de seu nome em delações da Lava Jato.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro.

Comentários

Comentários