Um casal morador de Vitória, capital do estado do Espírito Santo, foi impedido pelo tabelião de um dos mais tradicionais cartórios do estado a registrar seu filho com o nome do ex-presidente Lula.

Um jovem casal onde o marido tem 23 anos e a esposa 19, busca na Justiça o direito de registrar o filho com um nome que homenageia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os pais da criança coincidentemente possuem o sobrenome Silva, e desejavam registrar o bebê com o nome Lula da Silva.

acabe com dores

O tabelião do cartório (que terá seu nome preservado pelo sigilo de Justiça) justificou a negativa afirmando que “o nome da criança, neste caso, está associado a um personagem da política, isso poderia expor a criança ao bullying e a violências físicas e psicológicas”.

Segundo o advogado familiar Ricardo Coelho Neves Alcântara, uma lei criada em 1973 prevê que cartorários não possam registrar nomes que expõem a pessoa ao ridículo. De acordo com ele, o nome Lula da Silva poderia render ao menino um constrangimento enorme caso aconteça a condenação do ex-presidente.

A legislação diz, porém, que os pais da criança que se sentirem insatisfeitos com a proibição do nome que eles gostariam de dar podem recorrer da decisão dos cartórios. “Um processo administrativo, sem custo algum, pode ser aberto pelos responsáveis pela criança. Após isso, o juiz decide se os nomes podem ser registrados”, disse o Dr. Neves Alcântara.

Os pais da criança informaram que se for preciso irão até ao Supremo Tribunal Federal para prestar “esta homenagem ao maior presidente da história da América Latina. Tá na cara que este tabeliãozinho de m**** é um direitista fã de Bolsonaro”.

Você acredita que Lula da Silva é um nome que traria constrangimentos ao seu filho?

Deixe sua opinião nos comentários.

 

 

Comentários

Comentários